Quais são as pragas mais comuns em aeroportos e como evitá-las

Pragas em ambientes urbanos além de nojentas podem ser muito perigosas. Quando elas infestam um local estratégico e de grande circulação de pessoas como um aeroporto, por exemplo, os danos são ainda maiores, podendo causar acidentes de grandes proporções e transmitir doenças para os passageiros e funcionários que circulam por aquele espaço.

Confira no post de hoje quais são as pragas mais comuns em aeroportos e como evitá-las:

Baratas

Atualmente, são mais de 3,5 mil espécies de barata, sendo que 1% deste número vive em ambientes urbanos, como aeroportos. Não é à toa: este tipo de construção, com diversos espaços para armazenamento, cria as condições ideais para a proliferação da praga.

As duas espécies mais comuns em aeroportos são as baratas “francesinhas”, pequenas, de 1,5 cm a 3 cm de comprimento, têm hábitos noturnos e fica escondida em lugares úmidos, próximos à fontes de alimento. Principalmente em dias muito quentes, é comum encontrar em aeroportos também as baratas americanas, a velha barata de esgoto ou voadora.

O inseto, que é o maior entre os domésticos, pode chegar a 5 cm de comprimento. Seus lugares preferidos são escuros e úmidos, como caixas de gordura, embaixo de pias, porões e fossas. Para evitar as baratas é preciso cortar a sua fonte de alimentação (restos orgânicos) e principalmente, seus esconderijos. Por isso é importante que o aeroporto mantenha uma rígida rotina de limpeza, promovendo o descarte correto do lixo. Manter depósitos sempre limpos e evitar o acúmulo de caixas que possam servir de esconderijo para as baratas voadoras também é essencial.

Ratos

Uma das pragas mais perigosas de um aeroporto são os ratos. Os roedores, além de contaminar alimentos, podem provocar incêndios ao roerem o isolamento de fios elétricos. Entre as espécies que podem ser encontradas no ambiente urbano estão a ratazana (ou rato de esgoto), rato preto (ou rato de telhado) e o camundongo.

As ratazanas podem chegar a pesar 500 gramas. Se você avistar uma delas durante o dia, sinal vermelho: pragas com hábitos noturnos se aparecem antes do anoitecer, é indício de uma infestação. Para evitar este roedor, além de cuidado com a limpeza para evitar que eles tenham alimentos à disposição, é importante eliminar qualquer tipo de abrigo: os camundongos, por exemplo, gostam de viver no interior de gavetas, fundo de armários ou qualquer vão que o proteja. Já o rato de telhado faz ninhos em lugares afastados do solo, como estruturas de sustentação de telhados e vigas.

Cupins

Danos a cabos elétricos e telefônicos subterrâneos, destruição de papéis e estruturas de madeira. Os cupins são uma das pragas mais difíceis de se combater em um aeroporto. A praga desgasta de forma lenta concreto, alumínio, plástico e chumbo para chegar à sua fonte de alimento: madeira e materiais que contenham celulose, como papelão.

Para eliminá-los e evitar que aconteça qualquer tipo de acidente é preciso investir em uma dedetização poderosa para acabar com a praga.
Eliminar o mal pela raiz é a única forma de manter a segurança de funcionários e passageiros de aeroportos. Comece a agir já! Qualquer dúvida a respeito do assunto comente com a gente! Continue ligado no blog!

Categoria: Controle de Pragas, destaque | Tags: .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *