Pelo de roedor achado em extrato de tomate

Anvisa encontra pelo de roedor em extrato de tomate
Validade dos produtos da Knorr Elefante é até 21 de maio de 2015. Cargill disse já ter tomado as medidas cabíveis para avaliar o caso. Validade dos produtos da Knorr Elefante é até 21 de maio de 2015. Cargill disse já ter tomado as medidas cabíveis para avaliar o caso.
19/09/2014 16h43 – Atualizado em 19/09/2014 19h00
Do G1, em São Paulo Ratos
Rato
Extrato de tomate da marca Knorr Elefante
(Foto: Divulgação)n
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta sexta-feira (19) a interdição cautelar por 90 dias do lote L6 do extrato de tomate marca Knorr Elefante, de 850 gramas, fabricado pela empresa Cargill Agrícola S.A.
Segundo a agência, o lote apresentou fragmentos de pelo de roedor acima da tolerância estabelecida, que é de um fragmento por 100 gramas. A validade dos produtos é até 21 de maio de 2015. A Anvisa disse não saber quantas unidades fazem parte do lote interditado.
O produto foi distribuído em oito estados: Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul e São Paulo.
A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (19).
Em nota, a Cargill Agrícola S.A. disse que “está tomando todas as medidas cabíveis para avaliar o caso juntamente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e à Vigilância Sanitária do Estado de Minas Gerais, a fim de comprovar a adequação do produto cautelarmente interditado”. A empresa disse já ter apresentado recurso contra o resultado do laudo. O Estado de S. Paulo
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta sexta-feira, 19, a interdição cautelar de um lote do extrato de tomate da marca Knorr-Elefante após laudo de fiscalização apontar a presença de fragmentos de pelo de roedor. A resolução foi publicada nesta sexta no Diário Oficial da União.

A interdição, que tem duração de 90 dias, foi aplicada para o lote LG, com validade até 21 de maio de 2015. O produto é fabricado pela Cargill Agrícola S.A.

A Cargill informou que está tomando todas as medidas cabíveis para avaliar o caso junto à Anvisa e à Vigilância Sanitária de Minas Gerais para comprovar a adequação do produto. A empresa também afirmou que os demais lotes não foram afetados pela interdição e estão aptos à comercialização./COM AGÊNCIA BRASIL
Faça hoje mesmo seus controle integrado de pragas – https://www.loremi.com.br/servicos/controle-de-pragas/

Categoria: Uncategorized | Tags: .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *