3 dicas eficientes para evitar pragas em condomínios

Morar em um condomínio deveria ser sempre sinônimo de paz e tranquilidade. Porém,  alguns invasores desagradáveis podem transformar o seu refúgio em um verdadeiro inferno. Ratos, baratas, moscas, cupins, formigas, pombos e outras tantas pragas urbanas são não apenas um incômodos, como também um perigo para a saúde dos moradores do local. Além disso, eles podem danificar os móveis e prejudicar até mesmo a estrutura das casas e apartamentos.

Para te ajudar a evitar essas pragas, listamos algumas dicas que podem ser colocadas em prática hoje mesmo.

Higiene acima de tudo

Uma das principais causas de pragas urbanas é a falta de higiene dos ambientes internos e externos. Por isso, para evitar a atração desses animais, a melhor estratégia é manter o condomínio e os apartamentos sempre limpos. Cuide para que lixeiras estejam sempre tampadas e para que não fique resto de alimento pelos ambientes.

O local onde o lixo é armazenado também deve ser higienizado e desinfetado regularmente. Frestas no chão, muros e paredes também devem ser fechadas para dificultar a entrada das pragas. Telas nos ralos também impedem a entrada dos inconvenientes, e a caixa d’água deve ser lavada a cada seis meses e estar sempre tampada.

Para afastar os pombos, que podem transmitir sérias doenças aos seres humanos, a melhor solução é evitar deixar qualquer resto alimentar a vista. Sem comida, o animal será obrigado a procurar outro local para habitar. Outra opção é usar barreiras físicas, como telas e espículas (espécie de haste para repelir a praga) no ambiente.

Dedetização preventiva

Apesar da prevenção ser fundamental para evitar o surgimento de pragas, em alguns casos, é preciso apelar para as dedetizações para garantir que esse animais não apareçam no seu condomínio. É importante lembrar que a melhor época para realizar o controle de insetos é antes do período de reprodução. Para a maioria das pragas urbanas, como formigas, baratas, ratos, cupins e mosquitos, essa época vai de outubro a novembro. Esse momento, entre o final da primavera e o início do verão, é o período de acasalamento e formação das novas colônias.

A aplicação preventiva de inseticidas e raticidas deve ser feita antes dos animais começarem a se multiplicar. É importante prestar atenção na validade e duração dos produtos, que duram, em média, seis meses. Por isso, esse tratamento deve ser feito de forma periódica e constante, e não apenas quando os problemas surgirem.

Responsabilidade de todos e cuidados com os condôminos

Tanto para garantir a limpeza dos ambientes do condomínio (internos e externos), quanto para realizar as dedetizações preventivas, é fundamental contar com a colaboração e boa vontade de todos os moradores. De nada adianta disponibilizar recipientes adequados para os lixos se os condôminos o deixarem em ambiente aberto, por exemplo. Por isso, é importante explicar as obrigações de cada um e a importância da participação de todos em uma reunião coletiva.

Na hora de dedetizar, também é essencial tomar alguns cuidados para garantir a saúde e o bem estar dos moradores. Todos os serviços executados no condomínio devem ser informados com, pelo menos, 48 horas de antecedência. O informe deve conter informações sobre a liberação ou não de determinadas áreas coletivas, se é necessário retirar crianças e animais domésticos de casa e se há qualquer outro tipo de restrição posterior à aplicação dos produtos.

Seguindo essas dicas e contando com a colaboração de todos fica mais fácil controlar as pragas e viver em um ambiente limpo, seguro e agradável.

Categoria: Controle de Pragas, destaque | Tags: .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *